Após o término do feriado de Páscoa, o deputado estadual Eduardo Salles, presidente da Comissão de Infraestrutura, Desenvolvimento Econômico e Turismo da Assembleia Legislativa da Bahia, voltou a reclamar da má conservação da BR-324 (Salvador-Feira de Santana) e da BR-116 (Feira de Santana à divisa de MG), trechos administrados pela ViaBahia, e utilizou suas redes sociais para informar que vai propor aos parlamentares da Casa uma audiência na Embaixada do Canadá no Brasil e, se necessário, com os dirigentes canadenses da empresa para “internacionalizar” os problemas causados pela concessionária.

“Mais uma vez a população baiana é penalizada pela irresponsabilidade de uma empresa que há mais de uma década não cumpre suas obrigações no contrato. Vou propor aos meus colegas das comissões de Infraestrutura, Desenvolvimento Econômico e Turismo, de Agricultura e a de Defesa do Consumidor, que estão juntas nesta luta, e a todos os demais parlamentares da Casa, solicitarmos uma audiência na Embaixada do Canadá no Brasil para tratar da atual situação dessa empresa, administrada por um fundo canadense”, explicou Eduardo Salles.

A ViaBahia pertence atualmente à PSP Investments, uma das maiores gestoras de investimentos do Canadá. O fundo é o único acionista da ROADIS Transportation, que detém 94,7% do capital social da concessionária que administra os trechos baianos da BR-324 e BR-116.

“Precisamos que os acionistas desse fundo conheçam a verdade sobre o que está ocorrendo porque acreditamos que o presidente da ViaBahia omite os dados verdadeiros. Queremos alertar os investidores desse fundo que muitos acidentes têm ocorrido e eles poderiam ser evitados se o contrato fosse cumprido pela concessionária. A empresa não demonstra nenhum compromisso com os baianos”, acrescenta o deputado estadual.

Eduardo Salles ressalta que a Comissão de Infraestrutura, Desenvolvimento Econômico e Turismo aprovou a elaboração de um ofício que foi enviado à bancada federal baiana solicitando apoio à criação na Câmara da CPI da ViaBahia proposta pelo deputado federal Leur Lomanto.

“Nós não vamos aceitar que a situação continue como está. Posso garantir que faremos tudo dentro da lei para que os baianos tenham o direito de trafegar pela BR-324 e BR-116, que têm praças de pedágio desde 2010, sem correr os sérios riscos de acidente como o que observamos atualmente. O feriado de Páscoa, que registra um grande aumento no fluxo de veículos por essas rodovias, foi, mais uma vez, de tormento a todos que precisaram dos serviços da ViaBahia”, prometeu Eduardo Salles.